Teoria da contenção

Containment1
Soluções de contenção são utilizadas para proteger o ambiente/operador de produtos de risco durante processos de fabricação. Na última década, o aumento da potência dos produtos tem impulsionado a necessidade de estratégias de controle cada vez mais avançadas.

O que é contenção?

Contenção é a formação de uma barreira entre o produto dentro do processo de fabricação e o pessoal localizado no ambiente operacional.

 

Sistemas de contenção são principalmente dispositivos usados para que os empregadores estejam em conformidade com os regulamentos de segurança e saúde para seus empregados.

Para esses benefícios, soluções de contenção são utilizadas para proteger o ambiente/operador de produtos de risco durante processos de fabricação. Na última década, o aumento da potência dos produtos tem impulsionado a necessidade de estratégias de contenção cada vez mais avançadas.

A aplicação da contenção acontece pelo isolamento entre produto e o processo, em vez do operador, eliminando assim a necessidade de EPIs (equipamentos de proteção individual). Algumas outras vantagens do uso de equipamentos de contenção são a prevenção da contaminação cruzada, a menor necessidade de limpeza e a criação de um ambiente de trabalho mais ergonômico e eficiente, cumprindo os regulamentos da FDA e as BPF (boas práticas de fabricação).

Os tipos de equipamentos de contenção utilizados variam grandemente, dependendo da aplicação do processo, equipamentos de processo envolvidos, toxicidade do produto e, o mais importante, o nível de proteção necessária. Soluções típicas variam de isoladores e cabines de extração a válvulas borboleta divididas, como as ChargePoint®.

 

O nível de proteção de contenção necessário é quantificado numa CPT (meta de desempenho de contenção).

A medição do desempenho dos equipamentos, de acordo com esses níveis, foi formalizada pelo ISPE (Instituto de Engenharia Farmacêutica), que publicou um guia intitulado “Guia da boas práticas do ISPE:  avaliação do desempenho de contenção de partículas de equipamentos farmacêuticos”.

Esse guia foi produzido pelo Comitê SMEPAC para fornecer uma medida padrão de eficácia de contenção durante o processamento de sólidos em unidades de microgramas por metro cúbico (µg/m³). Por exemplo, uma ChargePoint® padrão tem uma capacidade de contenção que pode alcançar até < 1 µg/m³.

A capacidade de contenção das válvulas borboleta divididas ChargePoint® é certificada em conformidade com estas diretrizes SMEPAC, dando aos nossos clientes não só um desempenho validado, mas também paz de espírito.